SEMINÁRIO ÓCIO E CONTEMPORANEIDADE 2009

ANAIS

Tema: O ócio na sociedade hipermoderna

ISSN: 2179-2879

Vol. 1, Nº 1, Setembro de 2009

Comissão científica

José Clerton de Oliveira Martins (Universidade de Fortaleza)
Cássio Adriano Braz de Aquino (Universidade Fedral do Ceará)
Henrique Figueiredo Carneiro (Universidade de Fortaleza)
Ieda Rhoden (Universidade Vale do Rio Sinos)
Jorge Castellá Sarierra (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)
Tereza Gláucia Rocha Matos  (Universidade de Fortaleza) 

Comissão de organização

José Clerton de Oliveira Martins  
Francisco Antônio Francileudo
Lisieux D' Jesus Luzia de Araújo Rocha
Francisca Fabiana Menezes Lira
Zuleika Araújo de Souza
Camile Gouveia Bezerra de Brito
Felipe Teófilo Ponte
Nara Costa Cavalcante
Sofia Santos de Souza
Bruno Pontual de Lemos Castro
Ramyla Fontenele de Sousa
Larthenia Ferreira de Lima
Livia Lopes Custódio 

ARTIGOS

Trabalho 1: Ocio y la interlocución con los espacios que potencializan y que no potencializan al individuo

Autores: José Clerton de Oliveira Martins, Zulmira Cruz Aurea Bonfim, Maria Eulaidia de Araújo Oliveira

Resumo: La relación del ocio con el ambiente está, sobre todo, en la experiencia, en la contemplación y en la transformación de espacios en lugares, que denominamos en la psicología ambiental apropiación del espacio. Ocio es sinónimo de la ocupación deseada y apreciada, resultante de una opción libre. La afectividad, las sensaciones y las emociones, están presentes en la ciudad, en los ambientes y en los espacios urbanos y es también la extensión de la identidad de los individuos. En esta investigación desarrollada en São Paulo/Brasil, Fortaleza/Brasil y Barcelona/España sobre la afectividad de los habitantes a las referidas ciudades, concluimos que los imágenes de algunos lugares de las ciudades expresan sentimientos y emociones que potencializan la vivencia del ocio, mientras que otros lugares se distancian de esta posibilidad. Hemos estudiado la relación entre ocio y ambiente urbano utilizando los mapas afectivos, instrumentos que procuran evaluar la afectividad de la gente con los espacios donde viven. Los ambientes agradables en nuestra investigación, pueden ser vistos como ambientes que facilitan el ocio porque expresan sentimientos de placer, contemplación, belleza, recuerdos, alegría de vivir, integración y amor. Hay una relación entre los sentimientos suscitados por los individuos respectos a los ambientes y la posibilidad de implicación y de participación de éstos en la ciudad. Evaluamos que así como las personas pueden ser estimadas y valoradas por lo que son, los espacios urbanos también se pueden valorar por la capacidad de generar ocio y sentimientos que potencializan la identidad de los individuos.

Texto completo: Clique aqui para download.

Trabalho 2: A educação para o ócio como alternativa frente a coerção temporal

Autores: José Clerton de Oliveira Martins, Lisieux de Araújo Rocha, Felipe Teófilo Ponte

Resumo: Com o advento da Pós-industrialização, novas formas de relações são instauradas na sociedade.Vários contextos sofrem redimensionamentos, sendo chamada a atenção para a nova percepção de tempo que é incorporada pela constituição subjetiva dos indivíduos, a qual passa a ser representada para os homens como um elemento externo e de forte poder coercitivo e regulador. Esse fenômeno ganhou uma atenção especial a partir das consequências implicadas nesse processo (tédio, estresse, depressão, vazio existencial). Diante desse contexto, os estudos de ócio surgem como uma possibilidade para conscientizar os indivíduos da atual condição em que se encontram: mergulhados em relações sem sentido e hedonistas. A partir de um estudo bibliográfico, o presente trabalho atenta para essa realidade e os seus mecanismos implicantes, propondo a educação para o ócio enquanto uma alternativa criativa, autêntica e realizadora, diante da necessidade imperiosa de atribuição de sentido pelos indivíduos às suas experiências cotidianas. Acredita-se que conscientizar-se da constituição temporal atual e dos mecanismos que a regem, assim como empreender um caminho de autoconhecimento, possibilita ao homem moderno uma vivência pessoal e social enriquecedora.

Texto completo: Clique aqui para download.

CONFERÊNCIAS

Conferência 1: Tempo livre e Adolescência

Palestrante: Prof. Dr. Jorge C. Sarierra (UFRG)

Texto completo: Texto indisponível no momento. Agradecemos sua compreensão.

Conferência 2: Interfaces entre ócio e a experiência do teatro

Palestrante: Prof. Dr. Paulo Gaiger (Unisinos-RS)

Texto completo: Texto indisponível no momento. Agradecemos sua compreensão.

Conferência 3: A Sociedade Hipermoderna e o reino de Deus Khronus

Palestrante: Prof. Dr. Viktor D. Salis (Unifesp)

Texto completo: Texto indisponível no momento. Agradecemos sua compreensão.

DISSERTAÇÕES

Dissertação: Desvelando o valor do tempo para si: um estudo hermenêutico sobre o sentido ontológico do ócio

Autora: Francisco Antônio Francileudo

Resumo: A presente pesquisa, intitulada Desvelando o valor do tempo para si: um estudo hermenêutico do sentido ontológico do ócio constitui-se de um estudo qualitativo teórico de interpretação hermenêutica. Neste processo investigativo revisita-se aspectos históricos da compreensão do ócio desde a Grécia clássica e período romano, passando pela Idade Média, chegando à modernidade e contemporaneidade. Tomando como base estudos já realizados sobre o ócio, identificou-se o sentido do mesmo para a sociedade de cada período investigado, bem como seus contributos para a sociedade contemporânea. Infere-se que o ócio proporciona equilíbrio humano e sentido de vida. Além disso, constata-se que a experiência ontológica do ócio possibilita ao ser humano a liberdade para criar e humanizar-se. A pesquisa aponta, ainda, para a experiência do ócio como “virada Cultural”, saída da “caverna” contemporânea, valorização dos talentos do sujeito e exercício criador e ético das pessoas, assumindo um novo estilo de vida que se exprime pelo primado do ser sobre o ter, da pessoa sobre as coisas, mais ainda, a passagem da indiferença ao interesse pelo outro.

Texto completo: Clique aqui para download.

Dissertação: A experiência de lazer para adolescentes inseridos em contextos violentos

Autora: Lisieux D'Jesus Luzia de Araújo Rocha

Resumo: Diante da problemática sociocultural da violência urbana observa-se que há práticas adolescentes consideradas como lazer que acarretam danos e prejuízos para o indivíduo que as exerce e para a sociedade. Já que na contemporaneidade encontram-se relacionamentos superficiais e efêmeros, enquanto características específicas da conjuntura consumista que perpassa a constituição dos laços sociais da atual sociedade capitalista. Assim, explana-se aqui inferências teóricas e de pesquisa de campo referentes à adolescência e suas práticas de lazer, fruto desta investigação qualitativa de enfoque social realizada através de trabalho grupal com proposta de tratamento dos dados amparado nas noções da técnica da análise de conteúdo. Sendo, pois, o trabalho de campo desenvolvido através dos referidos encontros grupais em torno da temática da violência nos quais buscou-se mediante a ludicidade e discursividade recolher expressões de sentidos atribuídos às experiências de lazer de adolescentes inseridos em âmbitos violentos da cidade de Fortaleza-Ceará-Brasil. A partir deste trabalho de pesquisa emergiram, mediante a discussão dos resultados, temas centrais: divisão relacional intra-comunitária, realidade escolar deficitária, espetáculo violento, espaço vital ameaçado, família como âmbito de conflito, precariedade comunicacional, práticas diversas de lazer elegidas, posturas de significação do vivido. Na verdade, o sujeito adolescente encontra-se necessitado de descobrir e desvelar o sentido presente nas experiências que é capaz de gerar autoconhecimento e desenvolvimento pessoal e social. Até porque a perspectiva sociocultural atual apresenta-se permeada de estímulos, próprios da sociedade de consumo, que favorecem a manutenção de posturas imaturas as quais deveriam ser progressivamente ultrapassadas ao longo do percurso da fase adolescente.

Texto completo: Clique aqui para download.

MESAS-REDONDAS

Mesa 1: Ócio na sociedade hipermoderna  

Participantes: Dr. José Clerton Martins (Unifor)

                         Dr. Viktor D. Salis (Unifesp)

                         Dr. Cássio Aquino (UFC)

                         Dr. Jorge Sarierra (UFRG)

Texto completo: Texto indisponível no momento. Agradecemos sua compreensão.

Mesa 2: Ócio, tempo livre e consumo  

Participantes: Dra. Luzia Neide Coriolano (UECE)

                         Dr. Felipe Pinho (Universitat de Barcelona)

                         Dra. Denise de Lima Vilas Boas (Unifor)

                         

Texto completo: Texto indisponível no momento. Agradecemos sua compreensão.

Mesa 3: Tempo acelerado e seus impactos no ambiente  

Participantes: Felipe Ponte (Otium/Unifor)

                         Rebeca Glaucia (Nutra/UFC/Unifor)

                         Elenira Fonseca de Alencar (LOCUS/UFC)

                         

Texto completo: Texto indisponível no momento. Agradecemos sua compreensão.

Mesa 4: Ócio e apropriação de espaço

Participantes: Zulmira Bonfim (LOCUS/UFC)

                         Sylvia Cavalcante (LEHRA/Unifor)

                         Eulaidia (LET/Unifor)

                         Fátima Bertini (LOCUS/FCRS)

                         

Texto completo: Texto indisponível no momento. Agradecemos sua compreensão.

Mesa 5: Ócio, arte e a construção social do gosto

Participantes: Paulo Gaiger (Universidade Federal de Pelotas/RS)

                         Dr. Carlos Velásquez (Unifor)

                         Luiz Botelho Albuquerque (UFC)

                         Dr. Leonardo Danziato (Unifor)

                         Dr. José Clerton Martins (Unifor)

                         

Texto completo: Texto indisponível no momento. Agradecemos sua compreensão.