XI SEMINÁRIO ÓCIO E CONTEMPORANEIDADE

ANAIS

Tema: Interações entre psicologia e ócio

ISSN: 2179-2879

Vol. 8, Nº 1, Outubro de 2017

Comissão científica

Carlos Velazquez Rueda
Fabiana Neiva Veloso Brasileiro
Francisco Antonio Francileudo
Grace Troccoli Vitorino
Henrique Figueiredo Carneiro
José Clerton de Oliveira Martins
Kalyana Cristina Fernandes de Queiroz
Rosely Cubo
Sylvia Cavalcante
Viktor David Salis
Xênia Diógenes Benfatti

Comissão de organização

José Clerton de Oliveira Martins
Fabiana Neiva Veloso Brasileiro
Lisieux D'Jesus Luzia Araújo Rocha
Felipe Teófilo Ponte
Francisco das Chagas Araújo Soares
Marlo Renan Rocha Lopes
Gustavo Fonseca Halley
Paula Viana Mendes
Berta Lúcia Neves Pontes
Laís Duarte de Moraes
Ana Cláudia Freire Barreto Lima

ARTIGOS

Trabalho 1: Desmistificações de consumo no perfil da Cultura Pop

Autores: Luciana Rodrigues Bezerra, Marlos Alves Bezerra

 

Resumo: A cultura pop tem se mostrado na atualidade pela massificação de seus produtos e estilos de vida. Como proposta de cultura juvenil, muito de sua manifestação se dá pela aquisição de bens de consumo que transitam entre a estética e a moda, a indústria musical e cinematográfica, o mercado literário, os objetos colecionáveis, dentre outros. Sendo assim, parte-se para o pressuposto de que a cultura pop é típica de classes mais abastadas e com maior poder aquisitivo, de modo que possam “pagar o preço” de seu lazer. Para analisar o fato, foi construído um instrumento quantitativo (questionário sociodemográfico) auxiliar como uma das etapas para a compreensão do perfil dos jovens pop na pesquisa de doutoramento em curso, que segue em método etnográfico. Os resultados mostraram que, embora o alto custo dos produtos, boa parte dos jovens entrevistados são oriundos de bairros com maiores dificuldades operacionais em relação aos serviços básicos e de fragilidades dos equipamentos sociais. Além disso, a renda familiar média, em sua maioria, encontra-se entre um e dois salários mínimos. Isso faz refletir sobre a possibilidade de uma produção para o ócio e lazer juvenil ser também um canal de reflexão sobre as dificuldades enfrentadas, em que a própria juventude crie estratégias de resistência e resiliência através da arte e da cultura.

Texto completo: Clique aqui para download.

Trabalho 2: Articulações entre o saber da experiência no universo infantil de Guimarães Rosa

Autores: Berta Lúcia Neves Ponte, Francisca Paula Viana Mendes

Resumo: Partindo de uma reflexão acerca das sociedades contemporâneas e as possibilidades do resgate de valores como a satisfação e a liberdade que caracterizam a experiência de ócio, buscou-se com este manuscrito, através de uma Revisão de Literatura Narrativa, articular sobre infância na obra Primeira Estórias de Guimarães Rosa com o conceito de experiência de Jorge Larossa. Voltou-se para a infância como um momento potencial da vida em que o ser humano está em pleno desenvolvimento de si mesmo e conhecendo o mundo através da experiência. Primeiras Estórias conta a história de um Menino, personagem que aparece em letra maiúscula e sem nome, representando a própria infância na obra de Rosa. Através da análise dos personagens e do campo semântico dos contos de Primeiras Estórias e da seleção de passagens dos contos relacionados ao desenvolvimento humano, a descoberta de si, à abertura e a relação com mundo, inferiu-se que o Menino, personagem sobre o qual se desenvolveu a articulação aqui proposta, na representação do paradigma do ser como experiência, descobertas e aberturas para significar um mundo no qual se desconhece e se redescobre. O Menino como paradigma do ser, representa uma possibilidade de resgate do ser humano na contemporaneidade através da disponibilidade sensorial infantil, um olhar que se renova e se reinventa sobre o mundo através da experiência.

Texto completo: Clique aqui para download.

Trabalho 3: "Fazer tudo ou fazer nada?": Um estudo sobre o significado de ócio na contemporaneidade

Autores: Rocelinda Farias Rolim, Thiago Colares Patriota, Xênia Diógenes Benfatti

Resumo: No contexto atual o significado de ócio é muitas vezes deturpado a partir de um sentido capitalista regente na contemporaneidade, colocando assim essa experiência em um patamar negativo. Neste artigo científico aborda-se-a o conceito de ócio, experiência, tempo livre e o sentido que isso acarreta na sociedade contemporânea. O objetivo geral do estudo é buscar compreender o significado de ócio na contemporaneidade e suas possíveis mudanças a partir de processos sócio-históricos que marcaram essa época. O problema de pesquisa que norteou a investigação foi: “Qual o significado de ócio na contemporaneidade?”. Os dados coletados são de natureza qualitativa e os procedimentos metodológicos adotados foram pesquisa bibliográfica, entrevista semi-estruturada e análise de conteúdo. Como conclusão do estudo verificou-se dois sentidos empregados a essa experiência, sendo eles: experiência transformadora e o fazer nada ou ficar parado. O produto científico desenvolvido caracteriza-se como atividade prática desenvolvida na disciplina de Pesquisa Qualitativa em Psicologia do curso de graduação em Psicologia da Universidade de Fortaleza.

Texto completo: Clique aqui para download.

Trabalho 4: Aposentadoria: contemporaneidade e novos significados de trabalho, tempo livre e ócio

Autores: Paula Pamplona Costa Lima, Marlo Renan Rocha Lopes, Francisca Paula Viana Mendes, Erica Vila Real Montefusco, José Clerton de Oliveira Martins

Resumo: A aposentadoria, marcada pela despedida do trabalho formal e pela maior disponibilidade de tempo, representa uma fase de reestruturação para um indivíduo inserido em uma sociedade contemporânea hiperconsumista, apressada, centrada no produtivismo. O objetivo deste artigo é investigar sobre as possibilidades de se vivenciar a aposentadoria como um tempo de ócio, frente ao entendimento contemporâneo de trabalho e tempo livre. Para isso, foi realizada uma revisão narrativa de literatura a partir de livros e artigos garimpados das bases de dados PePSIC, SciELO e BDTD – IBICT, com as seguintes palavras-chaves: trabalho, tempo livre, ócio e aposentadoria. Os resultados apontam para o empobrecimento do trabalho no contexto contemporâneo em que a aposentadoria é marcada pela ambiguidade, por um lado a recompensa e descanso merecido pelo tempo destinado ao trabalho, por outro, perdas diversas, sejam das relações interpessoais formadas, identidade profissional e sentimento de utilidade. A partir disso, conclui-se que os vínculos afetivos formados, dentre outros fatores, podem levar o aposentado a voltar a trabalhar nessa fase da vida ou a empreender-se em sonhos, desejos e possíveis vivências de ócio.

Texto completo: Clique aqui para download.

Trabalho 5: Análise do discurso nos documentos de políticas públicas

Autores: Geice Pereira dos Santos, Shaiane Vargas da Silveira

Resumo: A pesquisa desenvolvida neste Projeto ainda não foi concluída pois trata de um levantamento sobre as políticas públicas de lazer nos três níveis de gestão governamental. O objetivo é analisar nos documentos das políticas públicas de âmbito federal e estadual e no discurso dos gestores a visão sobre o Lazer como necessidade humana básica. Para a realização deste projeto a coleta de dados incluiu uma combinação de técnicas, dentre elas a pesquisa bibliográfica e documental. Para a pesquisa bibliográfica e documental foram consultadas as políticas públicas de lazer implementadas no município de Parnaíba, na atualidade, permitindo identificar quais objetivos e metas movem as políticas públicas de lazer. Os documentos utilizados nesse estudo foram o Plano Diretor do Município de Parnaíba em 05 de janeiro de 2007 e o Plano Municipal de Cultura de Parnaíba – 2015/2025, sendo tal plano elaborado e coordenados pelo Órgão Gestor de Cultura e pelo Conselho Municipal de Cultura. Para análise de discurso selecionamos registramos as informações dos documentos no Quadro Síntese relacionadas ao Lazer, que especifica as ações propostas aplicadas e a serem aplicadas na cidade com suas seguintes estratégias para os planos. Concluímos que compreender os limites e potencialidades do lazer como necessidade humana nos processos de formulação e implementação de políticas públicas de lazer e do esporte, mediante a utilização de instrumentos para as diferentes abordagens do lazer e sua evolução, como a análise do discurso, permitiu comparar as políticas públicas relacionadas ao lazer implementadas na cidade de Parnaíba – PI.

Texto completo: Clique aqui para download.

Trabalho 6: Experiências do corpo e tempo de experiência

Autores: Lays Mendes Silva, Marlo Renan Rocha Lopes

Resumo: Este trabalho é um relato de experiência sobre a vivência na disciplina Ócio, Tempo Livre e Comportamento Social no período de 2017.1 na Universidade de Fortaleza. A disciplina, que encontra-se na grade curricular geral como optativa, é composta por alunos de vários cursos. Em específico, este relato tem como objetivo a descrição do trabalho para obter a segunda nota parcial da disciplina que infere numa apresentação sobre o corpo e as expressões corporais. Para sua execução, utilizamos do estudo de bibliografias, materiais áudio visuais e a fundamentação teórica a partir do diálogo com Larrosa, Benjamin, Agamben e Lima Vaz para termos um maior esclarecimento sobre o significado do termo ócio, compreender mais sobre o corpo e a experiência. Concluiu-se com este trabalho o desejo da experiência cada vez mais constantemente e que o corpo é peça imprescindível para as marcas que deixam a vivência de uma experiência.

Texto completo: Clique aqui para download.

Trabalho 7: Atividade física e percepção de bem-estar subjetivo em idosos

Autores: Marcos Gonçalves Maciel, Simone Teresinha Meurer, Fernando Ferreira da Silva

Resumo: O aumento da expectativa de vida é uma realidade em grande parte do mundo, incluindo o Brasil. Esse fato tem despertado a necessidade de realizar discussões relacionadas ao processo de envelhecimento. A Psicologia Positiva é uma área que investiga os aspectos relacionados ao bem- estar subjetivo, também, entendido como qualidade de vida, felicidade. Uma das estratégias adotadas para alcançar essa meta é a vivência da atividade de física como ócio. Sendo assim, o objetivo deste trabalho é discutir a relação da atividade física e o bem-estar subjetivo em idosos. Trata de uma pesquisa qualitativa, por meio de uma revisão narrativa. O material consultado consistiu de livros e artigos publicados em periódicos. Os resultados encontrados permitem identificar uma associação positiva entre as variáveis investigadas. Concluímos que é relevante a discussão desse tema, tendo em vista os possíveis benefícios que essa vivência pode contribuir para a melhoria do bem-estar subjetivo do idoso.

Texto completo: Clique aqui para download.

Trabalho 8: Notas sobre a psicologia do ócio de Jonh Neulinger

Autores: Gustavo Fonseca Halley, Marlo Renan Rocha Lopes, Laís Duarte de Moraes, Ana Claudia Freire Barreto Lima

Resumo: A Psicologia do Ócio é uma área do conhecimento recente, tendo em vista que os primeiros estudos datam de 1980. Foram pioneiros na abordagem do tema, principalmente, países de língua inglesa como Estados Unidos, Inglaterra e Canadá. Um dos primeiros estudiosos a se debruçar sobre o assunto foi o americano John Neulinger, que publicou o livro The Psychology of Leisure. Essa obra dedica-se aos aspectos psicológicos concernentes ao ócio, que serviram de alicerce para as mais diversas proposituras teóricas sobre o assunto. Este trabalho tem por objetivo apresentar um breve recorte da conceitualização do ócio sob a ótica de John Neulinger, tendo como esteio produções em português e espanhol. A fim de atender ao escopo do estudo, foi realizada uma revisão narrativa de literatura (assistemática), com base em livros, teses e dissertações, bem como nas bases de dados Redalyc, BDTD – IBICT e Google Scholar, tendo como alicerce os seguintes descritores: “Psicologia” e “Ócio”. Após a coleta do material, foram objetos de análise seis publicações científicas. Os trabalhos evidenciam que a conceitualização e o paradigma do ócio são os fundamentos mais evidenciados, ao passo que elementos relativos à experimentação e mensuração do ócio não foram explorados. As reflexões suscitadas pelo trabalho revelam carências de estudos brasileiros relativos, especificamente, à Psicologia do Ócio e à teoria de Neulinger.

Texto completo: Clique aqui para download.

Trabalho 9: O Protocolo Verbal na Análise da Dimensão do Lazer como Necessidade Humana Básica

Autores: Renata Viviane Malherme Barbosa, Shaiane Vargas da Silveira

Resumo: O presente trabalho objetivou verificar, no âmbito do Lazer, quais são os satisfatores das necessidades existenciais (ser, ter, estar e fazer) propostas por Max-Neef, na obra “Desenvolvimento a Escala Humana”. O interesse surge, pois o lazer, logo após as conquistas dos movimentos sociais e trabalhistas, começou a ser compreendido como um direito social e como uma atividade de promoção e prevenção de saúde, podendo também possibilitar qualidade de vida ao atender aos satisfatores de todas as necessidades existenciais. Como o Turismo constitui um dos elementos para compreensão do lazer, a hipótese do trabalho é de que este se apresenta como a melhor forma de satisfação das necessidades citadas.

Texto completo: Clique aqui para download.

Trabalho 10: Criatividade e ócio em tempos hipermodernos

Autores: Marta Sorelia Felix de Castro

Resumo: O presente trabalho objetivou verificar, no âmbito do Lazer, quais são os satisfatores das necessidades existenciais (ser, ter, estar e fazer) propostas por Max-Neef, na obra “Desenvolvimento a Escala Humana”. O interesse surge, pois o lazer, logo após as conquistas dos movimentos sociais e trabalhistas, começou a ser compreendido como um direito social e como uma atividade de promoção e prevenção de saúde, podendo também possibilitar qualidade de vida ao atender aos satisfatores de todas as necessidades existenciais. Como o Turismo constitui um dos elementos para compreensão do lazer, a hipótese do trabalho é de que este se apresenta como a melhor forma de satisfação das necessidades citadas.

Texto completo: Clique aqui para download.

CONFERÊNCIA

Conferência: Corpo e psiquê na contemporaneidade desapaixonada

 

Palestrante: Prof. Dr. Viktor D. Salis

Texto completo: Clique aqui para download.

TESES

Título: Percursos de fé, caminhos para si: sobre a experiência peregrina de idosos romeiros em Juazeiro do Norte, Ceará, Brasil 

 

Autora: Profa. Dra. Lisieux D'Jesus Luzia de Araújo Rocha

Resumo: A peregrinação, tida como um movimento implicado à busca subjetiva, atravessou os séculos marcando a constituição do ser humano em múltiplos aspectos, dentre eles os sociais, culturais, religiosos e discursivos. Dentre os segmentos populacionais que participam dos movimentos peregrinos na contemporaneidade se destaca a adesão dos idosos. Então, ressaltar o binômio idoso e experiência peregrina se tornou um objeto central neste estudo. Ao considerar, ainda, que o crescimento da população idosa no Brasil suscita estudos sobre esse segmento populacional e seus âmbitos de inserção, o objetivo desta investigação foi compreender a experiência peregrina para idosos romeiros em Juazeiro do Norte – Ceará – Brasil. Esta pesquisa se constituiu como qualitativa, de enfoque etnográfico, em que observação participante, diários de campo, fotos e filmagens foram utilizados como instrumentos de coleta dos dados e a descrição etnográfica foi o recurso empregado para a compreensão do fenômeno estudado. Quanto ao locus da pesquisa, circunscreveu um ciclo de romarias, dos meses de setembro de 2015 a fevereiro de 2016. Participaram da investigação 37 idosos romeiros, de 60 a 92 anos de idade. Na investigação sob relatório, a experiência peregrina em romaria não era restrita a um deslocamento geográfico em tempo e espaço sagrados, porque, como movimento de ruptura com o cotidiano e abertura às potencialidades existenciais, mobilizava esses sujeitos em busca de caminhos que os conduzissem para si; em meio às vulnerabilidades humanas, ambiguidades e desamparo social, expressaram vitalidade, estabelecendo agregação social e desfrutando de satisfação pessoal.

Texto completo: Clique aqui para download.

Título: Aposentadoria e tempo desobrigado do trabalho: desvelando significados a partir de idosos ex-bancários em Fortaleza-CE 

 

Autora: Profa. Dra. Lorena Ibiapina Gurgel

Resumo: A aposentadoria para o idoso normalmente baliza o ingresso em um novo ciclo de vida permeado por mudanças, expectativas, experiências e significados, seja no ritmo de vida, na ruptura com o labor, ou nas novas relações sociais e projetos de vida. Isso exige do idoso adaptação, elaboração e apropriação desse tempo advindo da aposentadoria. Assim, compreender os significados que os idosos atribuem ao tempo da aposentadoria, na sua realidade, significa entender a complexidade do seu conteúdo, pois o tempo é um recurso fundamental significativo, uma vez que tempo é vida. Diante disso, este estudo tem como objetivo investigar que significados os idosos atribuem ao tempo da aposentadoria. Parte-se dos pressupostos de que este tempo, na contemporaneidade, transcende o descanso e o recolhimento e possibilita uma vivência mais significativa na concretização dos projetos de maior aproximação com a família, lazer e ócio. O estudo se configura como exploratório e descritivo com abordagem qualitativa, tendo sido realizado no município de Fortaleza, mas especificamente, na sede da Associação dos Aposentados do Banco do Nordeste – ABNB com os ex-bancários idosos. Para a coleta de dados, utilizaram-se dois instrumentos: Teste de Associação Livre de Palavras (TALP) e a entrevista semiestruturada com um roteiro de perguntas abertas. Recorreu-se à técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) para análises dos mesmos. Os resultados do TALP apontaram que as palavras prevalentes quanto ao significado deste tempo se referem à família e ao lazer, que constituíram também as palavras mais importantes e de maior frequência nas evocações por parte dos idosos entrevistados. As entrevistas revelaram que os significados do tempo da aposentadoria atribuído pelos idosos estão atrelados à: flexibilidade de horários, momento de oportunidades e tempo de nostalgia; as atividades mais evidenciadas neste tempo foram: viajar, brincar com os netos, ler, escrever, adquirir novos conhecimentos, cuidados com a saúde, pratica de hobby’s e atividades voluntárias. Assim, infere-se que o tempo advindo da aposentadoria é elaborado e vivenciado sob diferentes perspectivas, em especial para a realização de atividades voltadas para o lazer e para a família, tendo como principal fator a liberdade para lidar com o próprio tempo.

Texto completo: Download indisponível no momento. Por favor, solicite o trabalho enviando um e-mail para otium.laboratorio@gmail.com)

MESA-REDONDA

Título: Ócio, Mitologia e Religiosidade

Participantes: Prof. Dr. Francisco Antônio Francileudo (Diocese de Fortaleza/GT/ANPEPP/Universidade Católica de Fortaleza)

                         Prof. Dr. Carlos Velasques Rueda (Unifor/MITHO)

                         Profa. Dra. Lisieux Rocha (Unifor/OTIUM) 

Texto completo: Download indisponível no momento. Agradecemos sua compreensão.